Pra quem anda fugindo do coelhinho e seus ovos…

A Páscoa está chegando e, às vezes, pode ser impossível fechar os olhos para as variadas opções de ovos de chocolate por todos os cantos dos supermercados e lojas especializadas. De vários tamanhos, marcas e preços, os irresistíveis e nada amigos da dieta ovos de páscoa enchem nossas cabeças de desejos, dúvidas e culpas. Mas será que eles, de fato, são tão vilões como pensamos?

Bom, apesar de rico em carboidratos, o chocolate ajuda na produção de serotonina, o que nos transmite a sensação de prazer e bem-estar. Tudo bem que isso não o torna menos temido pelas balanças, mas incluir chocolate de forma moderada na dieta pode ser responsável por outras significativas melhoras na nossa saúde e também corpo. Mas é claro, quando consumido na versão com maior concentração de cacau e em pouquinha quantidade, né?!

Ou seja, não é qualquer chocolate que fornece fitoquímicos que fazem bem à nossa saúde. Os mais amargos, indicados para quem está preocupado em manter peso sem abdicar de todas as coisinhas gostosas da despensa, pode ser bom para o coração e até para a pele. Alguns estudos comprovam que 1 xícara de chocolate meio amargo possui mais substancias antioxidantes do que 1 copo de vinho tinto. É praticamente um “espera aí” para as rugas e manchas.

Se for muito difícil passar longe do setor dos ovinhos é só não esquecer: chocolate faz bem, é só saber escolher e apreciá-lo em pequenas porções. Afinal, calóricas todas as delicias da gastronomia são, mas é possível, pelo menos na páscoa, conciliar sabor, prazer e saúde.

Ana Carolina Souza
Equipe Mondayacademia.wordpress.com

Anúncios